Documentário Cowspiracy – O Segredo da Sustentabilidade


Em março de 2015 alguma coisa começou a mudar dentro de mim em relação aos meus hábitos alimentares. Logo depois, em julho, minha consciência sobre a maneira que os alimentos chegavam até a minha mesa se expandiu. E, hoje, pouco mais de um ano depois (2016), estou feliz com as escolhas que fiz naquela época, assim como o próximo passo que comecei a dar algumas semanas atrás…

Estou (praticamente) pronta para abraçar o veganismo.

Meu único obstáculo, no momento, com o estilo de vida vegano é em relação aos pães e bolos. Estou plenamente consciente de todas as opções disponíveis e sei que posso comer tudo que comia antes, porém em versão vegana, de maneira saudável. Mas confesso que cozinhar não é exatamente a minha área, e o fato de não ter em mãos pães e bolos veganos com a mesma facilidade que os encontro nas versões feitas com leite de origem animal e ovos na padaria da esquina me incomoda um pouco. {Eu sei que existe app de tele-entrega especificamente de produtos veganos, mas eu realmente gosto da ideia de poder ir no mercado mais próximo para escolher fisicamente o que eu quero levar para casa. Até hoje fiz apenas cinco compras de coisas aleatórias online – eu definitivamente não sou fã desse tipo de compra.}

Mas não é sobre isso que eu vim falar aqui. Vim aqui para falar sobre o meio ambiente.

Na verdade, não sou eu quem vou falar, mas, sim, Keep Andersen, em seu documentário Cowspiracy – O Segredo da Sustentabilidade.

Se o documentário Terráqueos mudou minha perspectiva em relação ao consumo de carne, Cowspiracy expandiu minha consciência em relação ao que o consumo desenfreado de carne faz ao meio ambiente.

cowspiracy-documentario

Esqueça tudo o que você pensa que sabe sobre aquecimento global e poluição… O documentário de Andersen (com produção executiva de Leonardo DiCaprio) mostra a verdade que o governo, a indústria e – pasmem – as maiores ONGs (Greenpeace, WWF, entre outras) não querem que você saiba.

A comunidade ambiental é omissa conosco e com os ecossistemas.” – Will Anderson

O documentário está disponível na Netflix e eu super recomendo que todos assistam.

Isso não é sobre crueldade animal (o que já deveria ser o suficiente para fazer todos – com um pingo de discernimento – optarem por não “alimentar” mais esse tipo de indústria), é sobre o que o consumo desenfreado está causando ao nosso planeta.

A principal causa de destruição ambiental é a criação de animais.” – Demosthenes Maratos

A principal causa do desmatamento na Floresta Amazônica é o agronegócio, que precisa de espaço para o gado, para o pasto e para a produção de soja exclusivamente para os animais.

Poderíamos alimentar todos os seres humanos do planeta hoje com uma dieta adequada se apenas tomássemos a comida dada aos animais e transformássemos em alimento para seres humanos.” – Howard Lyman

O documentário também menciona o fato de que, apenas no Brasil, nos últimos 20 anos, mais de 1.100 ativistas foram mortos por falarem contra a pecuária. Pessoas que se posicionaram contra os lobistas e o grupo de interessados – o agronegócio – foram assassinadas. E nesta lista estão nomes como o da irmã Dorothy Stang, a freira norte-americana naturalizada brasileira que lutou ativamente contra o desmatamento na Amazônia.

Eu acredito, sinceramente, que indiferente ao que você come, o problema está na maneira como isso é feito. Mas essa é uma longa discussão.

Na minha modesta opinião, o veganismo será o estilo de vida do futuro – que está começando agora – e chegará o momento em que as pessoas tomarão consciência dos fatos, se rebelando contra esse tipo de indústria que visa unicamente o lucro sem se importar com as consequências. (E, sobre isso, nem vou entrar âmbito da indústria farmacêutica.)

Para encerrar, deixo aqui o meu ponto de vista sobre deixar de ser carnívoro:

Quem diz (inclua aqui autoridades como médicos e afins) que o ser humano precisa de carne, não sabe do que está falando. O nosso planeta é sustentável (sustentabilidade esta que estamos destruindo com nossos péssimos hábitos consumistas) e ele nos fornece exatamente tudo o que precisamos para viver. Por que você acha que existem outras fontes de proteínas além da carne? É isso mesmo. Porque nós não precisamos de proteína animal. O nosso corpo é adaptável (e se você acha que não, basta dar uma espiada na história do processo evolutivo da nossa espécie). Tudo é uma questão de hábito. E se você, carnívoro, acha que precisa de carne animal, faça como eu fiz quando comecei a pensar o quanto parecia errado consumir animais e pesquise na internet por pessoas e atletas famosos que são vegetarianos e veganos. Depois, pesquise pelas grandes mentes que andaram entre nós como Albert Einstein, Gandhi, Pitágoras, Isaac Newton… todos vegetarianos, e eu não diria que a falta de proteína animal causou algum dano em suas genialidades, muito pelo contrário.

Enfim… a escolha é sua. Mas, faça um favor ao planeta (se não a si mesmo) e assista ao documentário. E caso você não tenha acesso a Netflix, tenho certeza que você encontrará ele disponível em outros serviços. 😉

cowspiricy-infográfico

 

Comente