Diferente


Em um mar de pessoas que sentem (acredito) prazer em serem iguais, eu sempre achei mais interessante ser diferente – embora tenha passado anos da minha vida tentando me ajustar, tentando ser igual.

Photo by Alex Grodkiewicz on Unsplash

Photo by Alex Grodkiewicz on Unsplash

Sempre admirei, mesmo que secretamente e até achando meio estranho, as pessoas que se destacavam na multidão por serem elas mesmas, por fazerem as coisas do jeito delas. Eu admirava porque, pra “se assumir”, é preciso ter coragem. E nem todos estão preparados para enfrentar a overdose de comentários desnecessários sobre as escolhas que serão feitas. Na verdade, eu até acredito que role uma certa preguiça. Porque, sendo bem honesta, assumir a sua própria vida dá um trabalho danado.

Photo by Jordan Whitt on Unsplash

Photo by Jordan Whitt on Unsplash

Não é fácil ser 100% responsável pelas suas escolhas, não é fácil não ter ninguém e nada para colocar a culpa quando alguma coisa sai errado, não é fácil começar alguma coisa do zero sem muitas referências (muitas vezes sem referência nenhuma), não é fácil enfrentar o medo de sair do seu porto seguro para enfrentar o mar aberto sem experiência prática (teoria é bom, mas é limitada, uma hora ou outra a gente tem que aprender o que falta na prática, porque é essa prática que nos move, que nos leva rumo aos nossos sonhos). Só de pensar nisso tem gente que já fica cansado, e desiste de tudo. É mais fácil ser igual. É mais fácil “copiar e colar”. É mais fácil ficar sentado no sofá lamentando o quanto o governo é ruim, o quanto tudo está caro, o quanto aquela pessoa tem inveja de você, o quanto a inveja daquela pessoa te faz mal, o quanto a sua vida poderia ser diferente…

Quer que a sua vida seja diferente? Então aqui vai uma dica: Fazer do seu jeito é fazer diferente.

Pra começar, livre-se do famoso “se faz bem pra tal pessoa, faz bem pra mim” e livre-se também do seu irmão gêmeo, porém mais perigoso, “disseram que tal coisa faz bem, então eu acredito“. (E isso inclui este post. Sinta-se livre para ignorá-lo se você achar que em nada te faz bem.) Depois disso, comece a prestar atenção no seu corpo, nos seus pensamentos, nos seus desejos e sonhos, torne-se mais consciente de você. Escute-se.

Você sabe o que é melhor para você! Ponto.

Photo by Daiga Ellaby on Unsplash

Photo by Daiga Ellaby on Unsplash

E lembre-se: o mundo precisa de você exatamente do jeitinho que você é, tanto com as suas imperfeições e falhas quanto com as suas infinitas qualidades. E é por isso que estamos aqui, para viver do jeito que a gente realmente é, sem influências do que nos ditam religiosamente todos os dias, do momento em que abrimos os olhos até a hora de dormir. Só por hoje (e talvez amanhã e depois de amanhã e depois…) desligue a televisão e escute música, deixe o jornal de lado e leia um livro, use a internet pra aprender algo novo, pra manter contato com quem está distante e compartilhar coisas que deixem o dia mais alegre e feliz em vez de compartilhar desgraça.

Em uma época onde tudo parece tão igual, eu desafio você a fazer diferente, a fazer do seu próprio jeito.

Comente