Diário de leitura


Sou apaixonada por livros. Amo-os incondicionalmente. E, por isso, minha lista de leitura é maior do que meu tempo de permanência na Terra nesta vida, suspeito. Se, para mim, Lar é onde minha alma se sente absolutamente à vontade, então, Casa é onde meus livros estão.

Embora tenha o hábito de ler {quase} diariamente, por vezes acabo acumulando uma quantidade significativa de leituras. Afinal, não é culpa minha se existem tantas pessoas talentosas neste mundo expondo seu trabalho criativo para quem estiver interessado, certo?

Seja como for, procuro ler um livro por mês, pelo menos {mas o meu ideal são dois: um para manter mente, corpo e alma “afiados” e outro focado no entretenimento}. Porém, durante o mês de julho acabei atrasando minhas leituras para, finalmente, concluir mais um dos meus livros. Depois, com o foco voltado para as últimas revisões do livro Coração Boêmio, menos tempo passei mergulhada nas páginas de outros escritores maravilhosos.

Hoje, no entanto, com a jornada de escrita mais tranquila, posso voltar minha atenção para as minhas leituras {mais que} atrasadas com esperança de alcançar minha meta de leitura do ano. Então, eis o que anda rolando pelas minhas mãos:

Diário de leitura - Coração Boêmio

Mãos de Luz – Barbara Ann Brenner

Não sei por onde começar falando sobre este livro mágico. Ainda estou na metade do livro, mas já me encontro completamente fascinada pela obra. Barbara Ann Brenner nos apresenta ao longo das páginas um estudo aprofundado sobre o Campo de Energia Humano. Não apenas isso, ela também ensina, com alguns exercícios ao final de cada capítulo, como podemos praticar a cura através das nossas mãos.

Disse que não sabia por onde começar a falar sobre este livro porque comprei ele num impulso instintivo {tipo, “não quero, mas sinto que devo”}. Demorei algumas semanas – devido a minha desconfiança – até finalmente folhar as primeiras páginas. Foi somente quando descobri que Barbara já havia trabalhado como pesquisadora da NASA antes de se voltar para o universo bioenergético é que minha curiosidade entrou em cena e, depois de algumas experiências com os exercícios dos primeiros capítulos, minha atenção cravou suas garras no estudo do Campo de Energia Humano através das lentes de Ann Brenner. {História curta resumida: sucesso absoluto nas experiências, com êxito total na cura da cólica menstrual desumana que me acompanhava desde o meu primeiro ciclo.}

Diário de leitura - Mãos de Luz, Barbara Ann Brennan

Os Chakras e os Campos de Energia Humanos – Shafica Karagulla e Dora van Gelder Kunz

Conforme avançava minha leitura com “Mãos de Luz”, logo ficou claro que precisava aprofundar mais no tema Campos de Energia Humano antes de seguir a leitura. Já ouvi falar inúmeras vezes sobre os chakras, mas, honestamente, nunca levei a coisa toda muito a sério. Reconheço, sim, a energia que nos permeia e dá vida, mas nunca parei para dar nome, classificação e cores para o que muitos chamam de corpo energético.

Em “Os Chakras e os Campos de Energia Humanos”, estou encontrando um ótimo material introdutório ao assunto. A leitura ainda é recente, mas pelo que pude perceber ao passar os olhos pelas páginas foi que esse é um livro bem objetivo e prático sem ser raso. Apesar das poucas páginas {menos de 200}, ele consegue entregar o suficiente para os mais interessados procurarem o aperfeiçoamento com outras obras.

Sendo assim, resolvi ler ele antes de dar continuidade em “Mãos de Luz” – e como são poucas páginas, pretendo dar seguimento na leitura como se um fosse a sequência do outro.

Diário de leitura - Os Chakras e os Campos de Energia Humanos

Mulheres que Correm com os Lobos – Clarissa Pinkola Estés

Pelas deusas, pelos mitos e histórias mais encantadores, pelo arquétipo da Mulher Selvagem… que livro. Li apenas 20% dele e já estou maravilhada.

Não sei se ele foi escrito com esse objetivo, mas… alguma coisa começou a se manifestar dentro de mim na medida que fui virando suas páginas. É claro que o fato de ter escolhido ler ele antes de ir dormir ajuda muito para que meu subconsciente faça um trabalho bem feito na análise das palavras de Clarissa, transmitindo toda sua informação em forma de sonhos transformadores trazendo, assim, uma nova luz para a maneira como vejo a mim mesma.

Ler “Mulheres que Corem com os Lobos” está sendo uma jornada alucinante dentro da minha mente. Praticamente como fazer terapia com a própria alma.

Quando comecei a leitura, dias atrás, postei no meu instagram dizendo que estava pronta para embarcar nessa viagem ao passado mítico e histórico do arquétipo da Mulher Selvagem e esticar as pernas numa corrida com os lobos. Mal eu sabia que essa corrida na companhia dos meus conterrâneos traria à tona a Mulher Selvagem em mim tão logo meus pés descalços tocassem o chão. Ao que parece, ela realmente estava louca para assumir seu lugar de direito na minha vida. Agora só me resta, enquanto dou continuidade na leitura, conhecer melhor a deusa, a louca, a feiticeira que habita as camadas mais profundas do meu ser.

Diário de leitura - Mulheres que Correm com os Lobos, Clarissa Pinkola Estés

Mitologia Nórdica – Neil Gaiman

Sou fã do Neil Gaiman. Completamente apaixonada pela sua maneira única de contar histórias. Queria poder ver como é dentro da cabeça desse escritor fantástico apenas para me divertir com a imaginação dele. Que louco seria.

Comprei “Mitologia Nórdica” sabendo que encontraria dentro do livro histórias sobre {dã, obviamente} Odin, Thor, Loki e, com sorte, alguns outros deuses dessa vasta mitologia cujo material, infelizmente, se perdeu muito com o passar dos séculos e outros conflitos históricos como, por exemplo, o religioso. Mesmo assim, Neil conseguiu reunir o melhor do melhor e, em uma coletânea de pequenos contos, relata com ousadia histórias há muito esquecidas pela nossa cultura.

O que eu não sabia, no entanto, é que aprenderia coisas novas sobre essa mitologia que tanto me fascina. Mesmo sendo um livro com o intuito de entreter {o que é feito com absoluto sucesso}, “Mitologia Nórdica” é, também, uma forma divertida de aprender mais sobre os deuses e os nove mundos que hoje estão encantando multidões. {Obrigada, Marvel, por trazer à tona essa lembrança tão antiga da nossa história – mesmo que de um jeito meio distorcido. Mas, afinal, não é isso que os mitos são, uma versão fantasiosa e exagerada de uma história real?}

Diário de leitura - Mitologia Nórdica, Neil Gaiman

Caso você decida ler essa maravilha, eu altamente recomendo a leitura de “O Hidromel da Poesia”, um conto cheio de traições e assassinatos que me deixou rolando no chão de tanto rir. Depois desse conto, toda vez que ouvir “poetas ruins declamando sua péssima poesia, cheios de sorrisos tolos e rimas feias”, vou saber que hidromel eles provaram.

Comente