Benefícios do contato com a natureza


Sempre senti meu corpo reagir de maneira diferente quando em contato direto com a natureza. No começo, pensava que era apenas o contraste entre o meu estilo de vida cosmopolita que fazia eu me sentir diferente quando os sapatos eram deixados de lado e os pés descalços ficavam livres para encontrar a terra e o gramado. E assim segui, ignorante a verdade, durante muitos anos, sem nunca pensar a respeito.

Mas, ainda bem, abri meus olhos para a verdade, evoluí e aprendi. Hoje sei que, de fato, a entrar em contato com a natureza é muito benéfico para a nossa saúde. E não sou eu que digo isso, são os especialistas.

Photo by Matheus Ferrero on Unsplash

Photo by Matheus Ferrero on Unsplash

Publicações feitas pela Universidade de Harvard mostram que os benefícios para a saúde física e mental que o contato com o meio ambiente pode proporcionar são, sem dúvida, os melhores para o nosso bem-estar.

Quando em contato com o sol, os níveis de vitamina D – também conhecida como “vitamina do sol” – se elevam. Essa vitamina é responsável pela manutenção dos níveis de cálcio no sangue e na saúde dos ossos, e também possui um papel importante na maioria das funções metabólicas, musculares, cardíacas e neurológicas. Existem estudos epidemiológicos que sugerem que ela ainda pode ter efeitos protetores contra doenças como osteoporose e câncer, além de combater a depressão, diminuir as chances de ataques cardíacos e derrames.

Na Universidade de Pittsburgh, em 2005, uma pesquisa mostrou que os pacientes que eram expostos a luz natural sentiam menos dores e sofriam menos estresse, assim como também acabaram por precisar de doses menores de medicamento durante o período de tratamento.

Photo by Zalmen Pollak on Unsplash

Photo by Zalmen Pollak on Unsplash

Em se tratando de saúde mental, o contato direto com a natureza ajuda a recuperar o cérebro da fadiga causada pelo trabalho, estudos e outras atividades mentais, melhorando o desempenho e aumentando a satisfação. Além disso, também melhora o aprendizado, a memória e as funções cognitivas.

Estudos demonstram os efeitos da diferença de estímulos que nossos cérebros recebem quando estão na cidade ou na natureza. Enquanto estamos em meio a nossa familiar selva de pedras, nosso cérebro é constantemente estimulado e, em pouco tempo, ele já está estressado e cansado e pode começar a apresentar perda de memória. Ao contrário acontece enquanto estamos em meio ao meio ambiente, que causa alívio nas atividades cerebrais, dando uma pausa para nossas mentes de todo o caos urbano.

Ficar exposto à natureza aumenta a nossa endorfina – hormônio do bem-estar que melhora o nosso humor –, ainda mais quando o fazemos sem interferências tecnológicas. Passar mais tempo ao ar livre estimula em até 50% a nossa criatividade, porque coloca o nosso cérebro em estado meditativo, fazendo com que a gente preste mais atenção no ambiente ao redor, criando a calma necessária para a reflexão.

Photo by Jason Blackeye on Unsplash

Photo by Jason Blackeye on Unsplash

Richard Ryan, professor de psicologia da Universidade de Rochester, nos EUA, diz que “nos últimos anos, numerosos estudos de psicologia experimental descobriram ligações entre o contato com a natureza e o aumento da energia e da sensação de bem-estar. Pesquisas já mostram que estar em contato com a natureza ajuda a afastar os sentimentos de esgotamento e que 90% das pessoas relatam um aumento de energia quando em atividades ao ar livre. As pesquisas ainda mostram que pessoas com um maior senso de vitalidade não apenas têm mais energia para as coisas que querem fazer como também são mais resistentes a doenças físicas. Um dos caminhos para uma saúde melhor pode ser passar mais tempo em ambientes naturais”.

A nossa mãe Terra é uma fonte de energia vibrante, condutora de alegria. Lidar com plantas, cuidar de um jardim ou horta, mexer com a terra, são atividades extremamente relaxantes que combatem o estresse com mais eficácia do que qualquer outra atividade de lazer, pois esse tipo de tarefa diminui a produção de cortisol – também conhecido como o hormônio do estresse.

Photo by Vero Photoart on Unsplash

Photo by Vero Photoart on Unsplash

Richard Ryan ainda diz que “a natureza é combustível para a alma”, e eu confirmo cada palavra. Toda vez que me desconecto da vida urbana e digital e me conecto com a natureza – seja com uma caminhada no parque ou assistindo ao pôr do sol ou abraçando uma árvore – sinto uma onda de energia suave e cheia de vida percorrendo o meu corpo, alcançando lugares que até então pareciam inacessíveis para mim sem aquele contato. Além disso, sempre me sinto recarregada após alguma atividade na companhia da mamma Natureza. Às vezes, a conexão é tão forte que posso sentir ela em mim, posso sentir ela correndo em minhas veias, posso ouvir sua voz em minha mente. Por isso, não poderia deixar de recomendar que você faça o mesmo.

Então, da próxima vez que estiver se sentindo cansado, estressado ou apenas com vontade de não fazer nada, vá vegetar em meio a natureza. Faça esse favor a você mesmo e sinta na pele os resultados.

Photo by Hanny Naibaho on Unsplash

Photo by Hanny Naibaho on Unsplash

Comente