A comunicação mística das runas


As runas são, em suma, uma espécie de alfabeto usado pelos povos nórdicos dos tempos antigos, principalmente na Escandinávia – onde esse sistema acabou sendo preservado nas regiões mais remotas do interior, sem ser completamente corrompido pelo sistema alfabético do sul da Europa.

Porém, as runas não eram utilizadas somente como símbolos para comunicação entre os homens. Edred Thorsson, professor e runologista, diz que “a palavra ‘runa’ significa simplesmente ‘mistério’ ou ‘segredo’” e que “provavelmente, a palavra remota a uma raiz relacionada à vocalização – um sussurro ou um murmúrio, e isso vem antes da escrita ou da imagem”. Para Edred, a palavra ‘runa’ “refere-se, primordial e basicamente, a uma ideia ou princípio expresso oralmente e/ou por magia, e em segundo lugar à representação visual desse princípio.”

“Cada runa representava um mistério e estava relacionada a certos princípios de tradição esotérica. Além disso, o próprio sistema podia ser usado para representar uma linguagem natural, e assim preservar foneticamente as fórmulas mágicas em si. As runas tornaram-se “sussurradoras de segredos”. Através delas era possível haver comunicação – de maneira silenciosa e através de grandes distâncias e períodos de tempo, entre os reinos da existência – entre deuses e humanos, humanos e deuses e até entre os reinos da natureza. (…) As runas, embora não sejam uma linguagem no sentido habitual da palavra, constituem uma metalinguagem, ou seja, um sistema simbólico através do qual é possível transmitir significados acima e além da capacidade da linguagem natural. (…) Por meio dessa metalinguagem, o runomante pode encetar um diálogo significativo com seu ambiente, interior e exterior. Esse aspecto está na raiz do verdadeiro significado da palavra “runa”. Mas tudo isso faz muito mais sentido dentro da antiga cosmologia nórdica dos mundos múltiplos – e sua psicologia de almas múltiplas.” – (Trecho extraído do livro O Oráculo Sagrado das Runas)

Além de um sistema de comunicação – onde era possível saber o que os deuses ou o destino reservava para dias próximos ou longínquos –, as runas também eram utilizadas pelos antigos povos nórdicos como símbolos de proteção, pois cada uma possui sua própria energia e poder, representando as forças da natureza e da mente, e tem a sua história relacionada com um deus nórdico. Assim, eram usadas para a evocação de forças metafísicas com o objetivo de alcançar determinados objetivos.

Ainda hoje elas são usadas com o mesmo fim. Há quem utiliza as runas como forma de escrita, há quem utilize-as como oráculo e há quem faça uso desses símbolos para práticas mágicas. De qualquer maneira, vale sempre lembrar que, indiferente da maneira como elas serão usadas, é de extrema importância conhecer profundamente cada símbolo antes de evocar sua força – mesmo que seja rabiscando o símbolo em um pedaço de papel –, pois mesmo a runa mais luminosa possui um lado sombrio.

Runas - Edred Thorsson

Comente